Psicoperspectivas. Individuo y Sociedad, Vol. 19, No. 3 (2020)

Doi: 10.5027/psicoperspectivas-Vol19-Issue3-fulltext-2057
Tamaño de la letra:  Pequeña  Mediana  Grande

Cotidiano e as artes de trabalhar: O trabalho na atenção básica em saúde

Jaqueline Tittoni, Rosemarie Gartner Tschiedel

Resumen


O artigo discute o cotidiano de trabalho na atenção básica em saúde, destacando a atividade das equipes de saúde da família junto à rede escolar e as atividades das agentes comunitárias de saúde. Aborda as micropolíticas cotidianas para pensar o trabalho vivo em ato, focando os modos de trabalhar e, em especial, as relações que se produzem nos cotidianos de trabalho.  As resistências, com menor visibilidade, podem garantir a sua efetividade. O estudo acompanhou duas unidades de saúde em Porto Alegre-Brasil, uma na área central da cidade e outra, na periferia. A cartografia é a premissa metodológica, focando no acompanhamento dos processos cotidianos. O acompanhamento foi registrado em diários de pesquisa e nas produções fotográficas. Identificou-se que as equipes produzem arranjos entre as metas prescritas, as condições de trabalho e os recursos das comunidades. Tal fato se dá nos cotidianos de trabalho, que implicam afetos e sensibilidades, nem sempre visíveis nas prescrições e normativas que orientam o trabalho, advindo daí a importância de seu estudo.    

Texto completo: PDF